A RELAÇÃO DO HOMEM COM OS ANIMAIS

Compartilhe...

Submit to DeliciousSubmit to DiggSubmit to FacebookSubmit to Google BookmarksSubmit to StumbleuponSubmit to TechnoratiSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

A RELAÇÃO DO HOMEM COM OS ANIMAIS

MÁRCIA WAYNA KAMBEBA

Por: Márcia Wayna Kambeba - indígena da etnia Omágua/Kambeba,

geógrafa, mestra em Geografia  - poeta indígena / cantora / compositora / fotografa / palestrante de assuntos indígenas e ambiental

O homem como ser animal se diferencia dos demais animais por ser racional. Ser dotado de inteligência e sabedoria. Os povos indígenas por longos anos vêm fortalecendo sua relação com a natureza em todo seu aspecto. E a relação com os animais tem um sentido de sagrado.

 

Alguns animais são para os povos indígenas sagrados pelo que eles representam dentro da cosmologia de cada povo. Para o Kambeba; por exemplo, a preguiça é um animal que representa a sabedoria, portanto, não se pode comer a preguiça.

 

PREGUIÇA COM SUA CRIA

Preguiça com sua cria

 

O mesmo acontece com os animais que representam os clãs, dentre eles se destaca o Tucano com seu canto, a onça que chamamos de yawararetê. Na cultura indígena a onça representa a força, a agilidade em se movimentar na mata, a pintada por exemplo tem agilidade tanto na agua quanto na mata, e representa o povo Kambeba. A onça preta representa o povo Tikuna ambos do Amazonas.

 

TUCANO                 ONÇA PINTADA

                      Tucano                                                                                Onça pintada

 

Na dança e no ritual os animais que são seres sagrados e místicos são invocados, chamados e reverenciados em forma de sons e gestos que os povos indígenas fazem. A dança da garça é um exemplo, na cultura Kambeba. Outra forma de contato com os animais e sua importância está na confecção dos instrumentos musicais. O tambor por exemplo, feito com tronco de madeira que representa a vida da mata e sua força, e o coro de animal que vai revestir esse tambor de vida. Por isso o som do tambor bate igual ao pulsar do coração. Traz a força do animal que imolado deu vida e som a esse instrumento tornando-o sagrado.

 

TAMBORES INDÍGENAS

Tambores madeira e peles

 

Na saúde indígena alguns animais são utilizados na cura corporal e espiritual. Temos o veneno do sapo que em alguns rituais é bastante usado. Banha de cobra, osso de veado, a mutuca preta que cura verrugas, entre outros animais usados na cura indígena. Além dos animais que são invocados pelo pajé onde há uma metamorfose de homem em animal. Para alguns povos comer o cérebro de japiim cru faz com que a criança aprenda tudo mais rápido.

PASSÁRO JAPIIM

Japiim passáro

 

Na alimentação os indígenas não pegam mais do que precisam. Acreditam que os seres encantados da floresta e os espíritos que a protegem podem castiga-los severamente. Um desses seres é o Curupira que se ficar bravo pode fazer com que o indígena se perca na floresta, ou até o encantar.

O CURUPIRA

O curupira - pés voltados para trás

 

Mas, os povos indígenas sabem que só podem pegar o que vão consumir, em excesso tende a estragar e eles temem por suas futuras gerações. Gostam muito de porco do mato, macaco, aves, peixe, anta, entre outros animais.

As aves são de fundamental importância para os indígenas, umas servem como mensageiras, avisam se algo vai acontecer de bom ou ruim com seu canto. Suas penas servem para adornos, cocar e a forma de extrair essas penas obedecem a um cuidado especial. Alguns povos usam as fases da lua para coletar, outros juntam as penas, cortam às vezes sem sacrificar ou causar dor a essa ave. As penas dão um significado as identidades de cada povo mostram a importância que o indígena tem dentro de sua sociedade.

Com a invasão de suas terras por não indígenas a mata e os animais ficaram ameaçados.

 

desmatamento em terras indígenas

                                            Areas desmatadas e queimadas em terras indígenas

 

Então, os indígenas buscam cuidar de seu recuso porque sabem que dele depende sua subsistência e a vida de seus filhos e netos. O que se vê são pessoas caçando por puro prazer sem pensar no amanhã. Muitos ainda fazem contrabando de animais que estão em situação de extinção como no Amazonas temos o sagui de coleira. Nas aldeias os animais correm livres dentro e fora do território ou centro da aldeia, vem quando sentem fome e voltam para a mata. Alguns até chegam a dividir o leite materno das mães com as crianças numa relação de amor e reciprocidade. É a natureza cuidando de quem a cuida com amor. Nessa relação homem natureza os povos indígenas nos ajudam a compreender que somos parte desse universo natural, portanto somos responsáveis pela vida animal e vegetal. Mas, a cidade esquece-se de que também vive e respira, de que também tem vida e trata com desamor os que de irracionais são mais racionais que muitos humanos.

TEXTO: Márcia kambeba

 

 

Compartilhe...

Submit to DeliciousSubmit to DiggSubmit to FacebookSubmit to Google BookmarksSubmit to StumbleuponSubmit to TechnoratiSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

ImprimirE-mail

... QUANDO NÃO “DÁ CERTO” ...

Compartilhe...

Submit to DeliciousSubmit to DiggSubmit to FacebookSubmit to Google BookmarksSubmit to StumbleuponSubmit to TechnoratiSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

... QUANDO NÃO “DÁ CERTO” ...

ANGÉLICA PASTORE

por: Angélica Pastori de Araujo

Historiadora, Geógrafa e Expedicionária da Fundação Villas-Bôas desde 2012

 

Há quase quatro anos atrás tive a honra de conhecer um Grão Mestre! Sim! Um Grão Mestre de uma ordem que criei para me ajudar a viver e conviver com as coisas frias e distantes deste mundo do século XXI e a qual me refiro como A Ordem Honrada da Cavalaria Medieval!

 

Estamos em tempos modernos, contemporâneos, multimidiáticos, virtuais globalizantes! Tudo e todos“são acessíveis” em fração de segundos e as pessoas ficam impacientes quando meros minutos de espera ao telefone, em uma conferencecallou em uma mera apresentação de slides de uma reunião ou aula ocorrem, o que deixa gente com nós do “Velho Código” calados e reflexivos a observar com um sorriso de Monalisa!

 

Assim vi meu querido Grão Mestre! Um homem experiente que viveu expressivas partes das várias faces históricas que nosso país já teve e que mesmo após tanto desencanto ainda vê o momento presente como ele realmente é: Um Presente!

 

Um chefe de pesquisa que valoriza tudo, nossa ansiedade, nossa vontade desenfreada, nosso deslumbramento muitas vezes exagerado. Um homem experiente na ciência aplicada, cuidadoso com as palavras na fala pública, na fala restrita e na palavra escrita e que com muita parcimônia nos leva a ver nossas falhas, ver que as tomadas de decisões que escolhemos podem nos levar a mais erros a despeito de nosso entusiasmo e de nossa boa intenção!

 

Rapidamente me tornei sua redatora, assessora de comunicação, assistente, divulgadora e o que mais poderia e saberia fazer! E considero-o Meu Chefe de Pesquisa, Meu Grão Mestre da Ordem Honrada da Cavalaria Medieval! Meu exemplo de Cavaleiro seguidor do “Velho Código”! Alguém que segue os ditames desse “Velho Código” há muito mais tempo que eu! Alguém que já planejou, combateu, perdeu e venceu muitas e muitas batalhas! Alguém que já pagou o alto preço por sua origem, nome e história pessoal e de família! Alguém que sabe das agruras e alegrias do ganho e da perda...

Sim! Temos que falar de perdas!

Sim!Temos que falar de fracassos!

Sim temos que encarar essas possibilidades!

 

Como seres humanos - temos que considerar sua grande porcentagem em nossos caminhos e decisões. Faz parte de ser um humano, um típico exemplar de homo sapiens sapiens; considerar que podemos falhar, viver essa falha, ser capaz de levantar após monumental queda e perda, olhar para trás e analisar os pedaços do que se quebrou e os rastros do que se perdeu como vestígios que nos darão a chave para o entendimento do porquê de nossos propósitos terem chegado a esse triste mas momentâneo fim!

 

Como cientistas, homens e mulheres que valorizam o conhecimento, temos que encarar a possibilidade da falha, do fracasso e da perda na forma de hipóteses, crises previstas e ter um plano de gestão para elas préescrito! Faz parte da maturidade considerá-los como bastante prováveis! Faz parte da maturidade da maturidade intelectual pensar em sua existência e considerar sua força em nossos cálculos de prejuízos prováveis e é da Ciência o ritmo de elaborar teorias, coletar dados, gerar modelos, testá-los, verificar que não funcionam, investigar o porquê do não funcionamento, desmontar todas as estruturas empregadas, descobrir onde ocorreram as falhas, se humanas, técnicas ou ambas e recomeçar!

 

Nos dois casos trata-se de uma empreitada e tanto! Muita gente – e sem sombra de dúvida eu estou inclusa – precisa de ajuda profissional qualificada para suportar a lida com as perdas, fracassos e derrota, que – como diz Trotsky – tomam mais tempo da nossa vida do que gostaríamos ou sequer imaginaríamos...

ANGÉLICA PASTORI 2012 2016

Tínhamos um sonho na Fundação Villas-Bôas em 2012! E lutamos muito nesse ano e em 2013 com novos guerreiros e guerreiras que vieram – eu nessa leva – com muitas propostas interessantes de divulgação! Viajamos, divulgamos por universidades importantes do estado de São Paulo, parte da equipe foi ao local-alvo de nossos trabalhos O Golfo do Marajó e realizou um trabalho de campo com dados, informações e conhecimentos suficientes para incrementar ainda mais a enorme série de programas já existentes graças ao trabalho de nosso Chefe de Pesquisa, em prol daqueles cuja voz não é ouvida! Nunca foi ouvida e – agora mesmo neste momento em que escrevo – padece de malária, omissão de socorro, negligência e abandono!

 GEPEA SUMAUMA UNESP DE FRANCA 1

Não sei identificar no que falhamos exatamente. O encantamento ao apresentar os programas propostos na Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo e na Universidade do Estado de São Paulo, campus Franca, foi absoluto. Falo do ângulo de apresentadora mesmo! Muita gente interessada!

 

Mas os programas não decolaram. As assinaturas solicitadas para uma das ações previstas em nossos programas o

 

Abaixo-assinado para levar ao Palácio do Planalto as demandas não cumpridas do Plano de Desenvolvimento Territorial Sustentável do Arquipélago do Marajó. (PDTSAM)

http://www.peticaopublica.com.br/?pi=VBMARAJO

continuam até hoje na casa das 700 assinaturas!

Um sério número! 700 assinaturas em mais de quatro anos de divulgação da plataforma de programas!

Por que este número lastimável?

A despeito de todos os nossos esforços?

 EVENTO EQUIPE BH 5

Nossas viagens, nossas palestras, nossas oficinas, apresentações, planos de ação, ações, avaliações das ações, projetos e programas feitos com tanto esmero!

 IMG 7350

Nosso trabalho de campo, tão emocionantes a fotos que as mídias sociais resgatam com o cabeçalho “há três anos atrás!”! Há três anos atrás???

Como chegamos a esses números?

Nossa pesquisa de gabinete!

Nossa atividade nas mídias sociais!

Nossos apoiadores!

Nada! Nada! Nada disso vingou!

Nada! Nada! Nada fez esses números mudarem!

 

Será a pauta? Será considerado “fora de moda” falar de um país que não se conhece? Afinal todo mundo nem precisa saber do que não conhece. Fica em sua zona de conforto e não questiona, não busca, não procura pela verdadeira face de seu país, de seus recantos e lugares mais remotos, se há pessoas por lá e como vivem... Se vivem! Esse tipo de assunto não dá manchete! Não se transforma em manchete de reportagem televisiva ou midiática! Não mobiliza pessoas! Não consegue milhares de assinaturas por minuto como uma das campanhas do greenpeace por um espécie de leão marinho rara que está em extinção no ártico por conta da exploração do petróleo ou no Ártico ou as campanhas do Avaaz contra a mutilação de mulheres muçulmanas em países do continente africano! Não se torna programa especial do canal OFF: o OFF DOCS ou ainda dos canais Nat Geo ou Discovery... Não dá voto, não elege agentes políticos do poder executivo ou legislativo!

 CENTRO COMERCIAL SÃO SEBASTIÃO DA BOA VISTA

Será que falhamos em nossos Programas? A elaboração? O ponto de partida? A metodologia escrita? As problematizações? As metodologias escolhidas? A aplicabilidade do Plano de Comunicação? Será que falhamos na divulgação? Divulgamos mal? O que foi esse mal divulgar? Não fomos convincentes o suficiente para fazer as pessoas além de assinarem chamarem mais pessoas para assinar e se interessarem por convidar empresários da iniciativa privada para ver nossos programas? Não utilizamos nosso plano de comunicação – presente dos alunos da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo – adequadamente? Falhamos nos canais de comunicação que escolhemos para manifestar nossas intenções? Manifestamos mal o que pensamos e o que queremos ao ponto de depois de riquíssima apresentação – ainda acredito que é - tudo termina com “dois tapinhas nas costas e uma ou duas palavras sobre ‘lindo esse seu trabalho’, mas sempre terminando com ‘gostaria de poder contribuir, ajudar sabe? Mas o momento não é oportuno...’ ou então ‘a crise...’”, como nos conta nosso Grão Mestre voltando taciturno de mais uma reunião sem sucesso com mais um possível investidor, apoiador, patrocinador, colaborador que não vingou...

 

Enquanto isso as ilhas do Golfo sucumbem!

 

A malária, que já devora mais de metade da população da Ilha Principal, A Ilha do Marajó, só nos faz amargar ainda mais!

 

A falta de saneamento básico, a gravidez na pré-adolescência, a falta de postos de trabalho e de emprego, a pesca predatória, o extrativismo predatório, o turismo sexual, o tráfico e outras tantas atividades ilícitas só aceleram a decadência iminente e nos deixam depressivos!Depressivos por se tratar de um trabalho pelo qual há anos nos dedicamos apaixonadamente. O trabalho de lutar porum dos lugares mais belos do país, de arte e gente únicas. Mas que como tantos pontos remotos e belos do Brasil, enquanto não aparecem na Rede Globo de Televisão... Não existem!

 

Sim fracassamos! Fomos a Universidade de São Paulo e fracassamos, fomos à Universidade do Estado de São Paulo e fracassamos, fomos à própria ilha do Marajó, coletar dados e constatar possibilidades de resiliência e pontos de alta sensibilidade ambiental e socioambiental das populações e comunidades e fracassamos!

 

E o quanto antes encararmos isso e recomeçarmos melhor!

 

Levantemo-nos do chão cavaleiros e cavaleiras! Guerreiros e guerreiras! Mestres e mestras, jovens guerreiros e jovens guerreiras! Limpemos as feridas e coloquemos sobre elas unguentos e bandagens, recoloquemos nossas cotas de malha, grevas, dragonas e armaduras! Voltemos a polir nossos escudos e afiar nossas espadas! Conversemos com nossos cavalos e voltemos a abrir as cartas sobre a mesa da tenda principal de nossa base de operações! Vamos avaliar nossas falhas, enfrentar nossos fracassos e procrastinações! A hora é essa! Vamos! Agora! Todos!

 

Sentemo-nos todos em volta do fogo à noitinha e ouçamos a voz calma e os conselhos sábios de nosso Grão Mestre! Nosso Chefe de Pesquisa! Nosso Cavaleiro do “Velho Código”!

 VIAGEM MARAJÓ A GRANDE EXPEDIÇÃO

Abraços e – nas palavras de nosso Grão Mestre do Velho Código –

 

“Saudações Florestais”

 

Para você Paulo Celso Villas-Bôas com todo o amor e admiração desta sua fã, amiga e expedicionária,

 

Compartilhe...

Submit to DeliciousSubmit to DiggSubmit to FacebookSubmit to Google BookmarksSubmit to StumbleuponSubmit to TechnoratiSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

ImprimirE-mail

O QUE É UMA PASSAGEM DE ANO? 2015 -2016

Compartilhe...

Submit to DeliciousSubmit to DiggSubmit to FacebookSubmit to Google BookmarksSubmit to StumbleuponSubmit to TechnoratiSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

O QUE É UMA PASSAGEM DE ANO?
 2015 – 2016 Versão IV

 

A humanidade se dá conta do que acontece a cada fim de ano e a cada ano que acaba de nascer: esperança, renascimento, otimismo e muitos votos de prosperidade e saúde para as pessoas que encontramos, com as quais nos relacionamos e gostamos.

 

Para mim é como se fosse o único e último ano que vou viver e tenho que acreditar que não seremos abandonados, quer seja por instituições pelas quais ainda temos respeito ou por aqueles que galgam postos de decisões para reverter quadros de esquizofrenia. Eu ainda acredito na magia de um Papai Noel, fase que nos deixatão alegres,acredito que Jesus Cristo nasceu e morreu na cruz para nos salvar, e creio naesperança de dias melhores em nossas vidas. Tenho fé e assim precisoacreditar pois, se contrário for, não mais terei motivos de lutar até mesmo pela minha própria existência, pois nascemos para superar barreiras eproblemas de qual ordem forem.

 

Mudança de comportamento é a palavra de ordem. Precisamos colocar os conhecimentos adquiridos em prática e nossas atitudes em ação.

 

BRASIL O PAÍS MAIS CORRUPTO DO MUNDO

2015 foi o divisor de águas paraquem viveu a realidade da indiferença da governante que mandou o recado paraa sociedade brasileira que não adianta 100 mil, 1 milhão, ou 100 milhões de pessoas em paradas de protestos. Diz ela, por intermédio dos seus cupinchas, que isso faz parte da democracia e espera o dia seguinte para ver o que a mídia fala como se fosse um AI-5 no tempo do governo militar. O que passamos hoje sim, pode ser considerada “ditadura vermelha.”

X4 DITADURA VERMELHA

O segundo grupo com a palhaçada em que os políticos e o judiciário fazem com os brasileiros úteis nacionalmente, usando líderes decara mais deslavada, pagos por partidos políticos, aclamando que a solução para aretirada dessa governante é o impedimento (impeachment) de uma presidente. Isso porém, não passa e não passará de um mero circo armado como fazem em todos os grupos comunistas dentro da América do Sul, onde no fim do espetáculo sairão mais fortes ainda do que hoje e consolidarão definitivamente o comunismo bolivariano com legitimidade e decretos que ninguém mais de bem sobreviverá. A maioria desses líderes que hoje falam dos carrosde som, serão os futuros políticos de amanhã.

1 O MAIOR GOLPE DO SECULO

E o último e terceiro grupo, os intervencionistas, foram os mais incisivos. Seus líderes, com conhecimento mostraram documentos e vídeos onde debateram os temas mais diversos, mostrando e alertando a sociedade do grande golpe de toda a esquerda desse país a mais ambiciosa de todos os tempos, desde a década de 50 quandoo comunismo tentou ser implantado em nosso país.

X7 DITADURA COMUNISTA OU INTERVENÇÃO MILITAR

 

Desde 2006 em meus editoriais venho alertando sobre as maracutaias do PT em relação às obras realizadas pelo governo federal. A Usina de Belo Monte, sendouma delas, foi orçada inicialmente em 4 bilhões de reais ehoje em mais de 32 bilhões de reais. Estudos comprovam que os grandes jornais do país não falavam nemfalam dessa obra (ou de qualquer outra) financiada pelo BNDES nacionalmente ou, pior ainda, as internacionalmente. A conclusão éque estavam compradas e que as empreiteiras bancavam as campanhas eleitorais do PT, notório de todos hoje pelas investigações da Operação lava jato, mas o discurso que um dia sairáé que tudo está contabilizado e que as “doações” são legais. Continuamos a ser chamados de idiotas.

 

X2 Usina de Belo Monte custo por Lute             X1 UM BELO MONTE

Esse ano que está por vir (2016) será um ano de decisões para os que votaram no PT e não são doentes mentais ou psicopatas, votaram porque acreditaram no marketing do PT e estão decepcionados; - Aos que apóiam o impeachment saberão que caíram na armadinha de seus líderes e de partidos políticos, pois verão que foram ludibriados por eles, pelos partidos políticos que os financiaram, pelo Congresso, Senado e pela Justiça Federal. Igualmente para os intervencionistas que acreditam nas Forças Armadas, mas queestão desacreditados com as declarações do comandante do Exercito Brasileiro o General Eduardo VILLAS-BÔAS que por inúmeras vezes pronunciou em alto e bom tom que é contra o “protagonismo”, mas que cumprirá a carta magna, os decretos que amarram sua lucidez e pelo pacto que o então presidente Fernando Henrique Cardoso fez na ONU. Portanto, a nós, brasileiros, nesse ano vindouro nos compete estarmos mais ainda atuantes, pois algo muito maior está por acontecer depois dessa palhaçada: - A consolidação da UNASUL e haverá ranger de dentes para nós, brasileiros, e toda a América Latina respaldo pelos seus presidentes, simples soldadinhos de chumbo comandados pela Nova Ordem Mundial que detêm as forças monetárias e militares que poderão ser acionadas quando um povo é dominado por omissão e covardia, por isso são destemidos quando o povo não se rebela. Eu continuo confiando no General VILLAS-BÔAS e nas Forças Armadas.

VOCÊ JÁ OUVIU FALAR NA ORDEM MUNDIAL

A decisão não virá líderes salvadores da pátria com fãs clubes como os times de futebol. Haverá que ter UNIÃO de todos que não querem ver seus lares, empregos e indústrias destruídas, após o circo e os efeitos da Operação Lava Jato, não só intimando os grandes como o ex-presidente Lula e outros peixes maiores dessa história que serão presos, sim, senhor! Haverá em todo oterritório nacional uma só voz, um só clamor pela Intervenção Popular, onde sem sombra de dúvidas acontecerá oderramamento de sangue de muitos inocentes provocados pelos movimentos sociais, centrais sindicais e a própria Força Tarefa Nacional, criada para isso. Dessaforma as Forças Armadas sairão em nosso favor, quer queira o General VILLAS-BÔAS ou não. Pode até ser que ele estejaamarrado e sendo coagido em sua diplomacia com a esquerda do país, mas não agirá em desonra, (como os militares venezuelanos) e nem mesmo para com sua família, seu pai que militar também foi, ou o nosso sobrenome.

 a prisão de lula

Quem souber das pretensões reais da CEPLAC, UNASUL e outras organizações maiores que o Foro de São Paulo, não continuarãoomissos como acontece nos dias atuais. A UNASUL, com discurso de união em um só partido na América do Sul para acabar com a miséria e desigualdade social, implantará um regime ditatorial comunista tal qualna falida União das Repúblicas Socialistas Soviéticas – URSS.

X8 O IDEAL SOCIALISTA

 

Revolução Cultural: O governo estimula uma degradação de valores como nunca antes visto e isso é só o início. Nas escolas serão obrigados, por orientação do MEC, ONU e UNESCO, a tolerar e concordar com atos imorais (ideologia de gênero) praticados por homossexuais. E você, pai, vai achar graça, pois não serão mais educadores.

X6 CARTILHA HOMOSSEXUAIS TRANSFORMADOS OU REPRODUTORES OU EM VIADOS        X5 acorda brasil

Por que o Stedile tanto clama pelo governo petista? Porque ele tem certeza que não haverá grandes fazendeiros, médios ou até pequenos, pois todas as terras serão confiscadas. O proprietário rural será por natureza um inimigo; suas terras serão distribuídas da forma que o governo bem desejar, bem como as áreas urbanas, terrenos e casas, com o propósito de reintegrar os desvalidos nas propriedades adquiridas com muito suor. Tudo isso com o apoio dos bispos que usarão suas batinas somente vermelhas, que não enxergam o mau que estão fazendo para suas ovelhas e a si próprios pois a igreja, principalmente a católica, será tratada como inimigo. Em suma, todas as religiões entrarão em conflito e não haverá mais louvores que salvarão.

fanatismo freira com arma     fanatismo

Hoje ainda nos manifestamos como estou descrevendo essapassagem de ano, masnum futuro muito breve teremos uma censura formal decretada sob forma de lei e seremos presos comoinimigos políticos, primeiramente com base em acusações falsas e depois sem motivo algum, como acontece com as pessoas sendo presas em calabouços na Venezuela. Assistam vídeos do jornal da Rede Bandeirantes não apenas como noticiários mas como fato real, que com certeza acontecerá no Brasil.

censura do pt

Então é hora de noslevantarmos e continuarmos e exigir do General VILLAS-BÔAS por ainda estar no comando das Forças Armadas e eu acredito nele como no General Mourão e outros comandantes que silenciosamente agem sempre para proteger o Brasil. Ninguém ouvirá das Forças Armadas pronunciamentos sobre que está por vir. Pobres ignorantes, os que blasfemam! Eu acredito e precisamos acreditar. É hora de acreditarmos ainda nessa brava instituição brasileira. É chegada a hora de o brasileiro deixar de lado a ingenuidade e ver a realidade de forma nua e crua, como ela de fato é. Esse relato que faço para o ano de 2016 não acontecerá de um dia para outro, mas será feito de forma legal e continuada. Depende de nós, brasileiros, para que nesse ano que entra não nos emudeçam e para que possamos virar a regra do jogo. Em primeiro lugaré não rasgando o nosso título de eleitor e lutar por uma democracia sem mentiras, sem falcatruas, sem roubos e mortes, como se fosse um problema social comum ao Estado brasileiro.

 

Querem fazer “desobediência civil”? Não rasguem seu título de Eleitor, mas deixem de pagar seus impostos, aqueles que você ainda domina. ajudem os 99% de micro e pequenos empresários a não quebrarem, mas se eles quebrarem esse país corrupto e diabólico, depois ajudaremos a reestruturar essa nação, pois ainda não sabemos o que é um povo e um país que ressurgiu das cinzas de uma guerra.

 

01 TITULO DE ELEITOR

 

Não à ditadura militar, muito menos a ditadura vermelha que estamos atravessando! Apenas queremos que as Forças Armadas entrem em ação e fechem o Congresso Nacional e o Judiciário, sem ditadura, mas prendendo todos os corruptos, osladrões desse país, na forma da lei, dentro ou fora do governo, que façam uma devasta geral e quenos concedam o tempo necessário para colocar a locomotiva nos trilhos e que tenhamos um governo com partidos de direita, centro direita/esquerda e esquerda, que lutem pelo nosso país e não por uma ideologia falida e mentirosa que serve aos seus próprios bolsos.

Portanto:

O silêncio consente o erro cometido ou compactua com aquilo que quer dizer ‘não é isso que eu queria dizer’.

Uns erram por se calar; outros, por falar demais.

Ignorantes não erram, mas os sábios e estudiosos erram por calar, outros erram por falar demais, não acreditem nesse relato, mas pesquisem, vejam o que está por vir.

Eu me amo.

Eu amo esse país.

Eu acredito.

Eu não vou desistir.


Vamos ter uma grande intervenção popular.

 

Paulo VILLAS-BÔAS

2015/2016.

 

 

Paulo VILLAS BÔAS 6
Paulo VILLAS-BÔAS
2015/2016.

Compartilhe...

Submit to DeliciousSubmit to DiggSubmit to FacebookSubmit to Google BookmarksSubmit to StumbleuponSubmit to TechnoratiSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

ImprimirE-mail

Mais artigos...