O QUE ESTA POR TRÁS DE BELO MONTE?

Compartilhe...

Submit to DeliciousSubmit to DiggSubmit to FacebookSubmit to Google BookmarksSubmit to StumbleuponSubmit to TechnoratiSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Foi publicado no sítio do Jornal O Estado de São Paulo “www.oestadao.com.br” no dia 04 de março, que a usina hidrelétrica de Belo Monte no Rio Xingu (PA), passará de 6 bilhões estimativa em reais de quando da primeira estimativa propagada, segundo uma fonte que teve ontem acesso à revisão dos cálculos da Empresa de Pesquisa Energética (EPE),  poderá chegar à R$ 16 bi e poderá  saltar a R$. 20 bi.

Diz a matéria que, nos bastidores, empresas interessadas em participar do leilão acreditam que a obra pode chegara a  R$ 30 bi. (Leonardo Goy).

Custo justificado pela expectativa da complexidade da obra - que exigirá, até mesmo, a construção de canais artificiais.

Compartilhe...

Submit to DeliciousSubmit to DiggSubmit to FacebookSubmit to Google BookmarksSubmit to StumbleuponSubmit to TechnoratiSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Continue Lendo

ImprimirE-mail

Plano para privatizar a Amazônia

Compartilhe...

Submit to DeliciousSubmit to DiggSubmit to FacebookSubmit to Google BookmarksSubmit to StumbleuponSubmit to TechnoratiSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn
GOVERNO INGLÊS DIVULGA PLANO PARA
PRIVATIZAR A AMAZÔNIA.


Fonte: Folha de São Paulo – 03/10/2006.

O governo inglês, por meio de David Miliband, secretário do Meio Ambiente britânico, divulgou na semana passada no México um plano para transformar a floresta amazônica em uma grande área privada. O anuncio foi feito em um encontro realizado na cidade de Monterrey, segundo informou o jornal “Daily Telegraph”. O evento reuniu os governos dos 20 PAÍSES MAIS POLUIDORES DO MUNDO.

A proposta inglesa, que conta com o aval do primeiro ministro Tony Blair, visa proteger a floresta, segundo Miliband. O próprio político admitiu que a idéia esta em seu estágio inicial e que será preciso discutir as questões de soberania da região com o Brasil. O plano prevê que uma grande área da Amazônia passaria a ser administrada por um consorcio internacional.

Grupos ou mesmo pessoas físicas poderiam então comprar arvores da floresta.


ONG’S
ALERTA AOS MEMBROS DE ONG’S

Precisamos separar o JOIO DO TRIGO, o que nos queremos defender?

São nossas florestas?
São os índios?
Ë a flora e fauna?

Ou será nossa Soberania?

Pense nisto temos que conscientizar nossos cidadãos, ficarmos alertas nas políticas adotadas no governo e nos lobistas que manipulam nossos políticos.

De vez estarmos pensando no melhor para nossos filhos e netos não saberemos a dimensão que em um futuro que não sabemos quando vai acontecer, e que hoje escutamos as noticias e só achamos graça.

Ong’s muito cuidado.
 Ong's são fortes sim, mais tem “ONG’S” muito mais forte que imaginamos e muitos brasileiros trabalham e tem seus pensamentos voltados para seus conceitos escusos que acreditam que são nossos amigos.

Você tem dúvida?
Então leia e reflita.


Simpósio de Genebra  Suíça
Quem esteve nesta reunião e são os mandatários depois que somaram grandes somas de cifras investidas para reunião e direciona-las.
a) Lê Comitê Internacional de la Defense de I’Amazonie.
b) Inter-Amerirican Indian Istitute.
c) The International Ethnical Survival.
d)  The International Cultural Survival.
e) Workgroup for indigenous Affairs.
f) The Berna-Geneve Erthnical Institute
g) E por Este Conselho Coordenador.

Comitê Externo:

A.                    A Amazônia total cuja maior área fica no Brasil, mas compreendendo também parte do território venezuelano, colombiano e peruano, é considerado por nós como PATRIMONIO DA HUMANIDADE. A posse dessa imensa área pelos paises mencionados é meramente circunstancial. Não só por decisão de todos os organismos presentes ao simpósio, como também por decisão filosófica de mais de mil membros que compõem os diversos conselhos de defesa dos índios e do meio ambiente.

Comitê Externo:

B.
É nosso dever defender, prevenir,  impedir, lutar, insistir, convencer,enfim, esgotar todos os ecursos que devida ou indevidamente, redundem na defesa, na segurança, na preservação deste imenso território, o dos seres humanos que habitam e que são patrimônio da humanidade e não patrimônio dos paises cujos territórios, pertencentes, dizem – lhes pertencerem.

Comitê Externo:

L.
   É nosso dever garantir a preservação de território da Amazônia e de seus habitantes aborígines, para seu desfruto pelas grandes civilizações européias. Cujas áreas naturais estejam reduzidas a um limite critico.

L.

Alínea “C”

   Enfatizar o lado humano, sensível das comunicações, permitindo que o objetivo básico permaneça embutido no bojo da comunicação, evitando discussões em torno do tema. No caso dos países abrangidos por estas diretrizes, é preciso levar em consideração a pouca cultura de seus povos, a pouca perspicácia de seus políticos ávidos por votos que a Igreja prometera em abundancia.


L.

Alínea “E”

    Educar e ensinar a ler os povos indígenas, em suas línguas maternas, incutindo-lhes coragem, determinação, audácia, valentia e até um pouco de espírito agressivo, para que aprendam a defender os seus direitos. É preciso levar em consideração que os índios destes paises são apáticos, subnutridos e preguiçosos. É preciso que eles vejam o homem branco como um inimigo permanente.

Alínea “F”

   É preciso infiltrar missionários e contratados, inclusive não religiosos, em todas as nações indígenas. Aplicar o plano de base das missões que se coaduna com a presente diretriz, dentro do mesmo , a posição do homens todos setores da atividade publicas, é muito importante para viabilizar estas diretrizes.

L.

Alínea “G”

É preciso reunir as associações de antropólogos, sociologia e outras em torno do problema, que tal maneira que sempre necessitemos de assessoria tenhamos estas associações do nosso lado.

Declarações que merecem nosso repudio e alerta do governo e sociedade civil organizadas:

John Major, 1.992 então primeiro ministro da Inglaterra:
   

   “As nações desenvolvidas devem estender o domínio da lei ao que é comum de todo ao mundo. As campanhas ecológicas internacionais que visam a limitação das soberanias nacionais da região amazônica estão deixando a fase propagandística que pode definitivamente, ensejar intervenções militares diretas sobre a região”.

Al Gore, 1.989, vice-presidente dos EUA:

   “Ao contrario do que os brasileiros pensam, a Amazônia não é deles, mas de todos nós”.

Mikhail Gobarche, 1.992. Ex- ditador da extinta União Soviética:

   “O Brasil deve delegar parte de seus direitos sobre a Amazônia aos organismos Internacionais competentes.”

François Miterrand, 1.989. então presidente da França.

   “O Brasil precisa aceitar uma soberania relativa sobre a Amazônia.”

Grupo dos Cem. 1.989. Cidade do México.

   “Só a internacionalização pode salvar a Amazônia.”

Congresso de ecologistas alemães. 1.990.

   “A Amazônia deve ser intocável, pois se constitui no banco de reservas florestais da humanidade.”



Enquête:

Peço a todos internautas que façam seu login. E comente esta notícia.

O que queremos da nossa soberania?

É a soberania Nacional com nossa gerencia
 em tudo que se relaciona com o Ecossistema? Isto é indiscutível.

Ou é engessamento amazônico, que nem olhar poderá, deixando na penúria 21 milhões de amazônidas (brasileiros).

Ong’s: Manifeste seu lado de preservasionista que tem no seu coração.
De que lado você estão?
 
 
Internacionalização sim!
Mandando recursos. Sim!  Para preservarmos nossa floresta e tudo que nela vive. Sim!
Principalmente o ser humano que aqui vive, não só os índios.
Asfaltando todas as entradas para escoamento das produções, o qual setor que valha.
Todo este poderiu externo precisa de nossos minérios, precisa de plantas medicinais, de carne e produtos agrícolas para comer, e de madeiras para alta sustentação de suas indústrias moveleiras e casas pré - fabricadas.
 

Que preservasionismo é este, e de grandes instituições estrangeiras com olhos no futuro como se nossas regiões tivessem poços de petróleo que poderiam ou querem furar um dia, formando um almoxarifado internacional?


Precisamos, sim, ficar de olhos abertos e de vez brigarmos entre nós mesmos, começarmos a fazer leis mais duras com esses que se dizem preocupados com a Floresta Amazônica.


Já que querem nossa riqueza natural, que venham para cá e aqui, sim, construam suas grandes indústrias dando emprego e gerando impostos na nossa pátria.


Com isto, poderão levar somente 20 % “in natura”, no que tange a madeira, ervas medicinais que só aqui encontram pedras preciosas ou minérios para manufaturarem nos seus países.

 TEMER MOSTRA PARA QUE VEIO

Compartilhe...

Submit to DeliciousSubmit to DiggSubmit to FacebookSubmit to Google BookmarksSubmit to StumbleuponSubmit to TechnoratiSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

ImprimirE-mail