PARA REFLEXÃO CONJUNTA

Compartilhe...

Submit to DeliciousSubmit to DiggSubmit to FacebookSubmit to Google BookmarksSubmit to StumbleuponSubmit to TechnoratiSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

PARA REFLEXÃO CONJUNTA


SOMOS IRMÃOS, MAS  AGIMOS  COMO IRMÃOS?

FOTO_1_COM_LOGO

“Tempos intrigantes e desafiadores  vivemos”. Peço aqui , alguns minutos  do tempo de  Todos para  compartilhar de  algo que   tem sido  ao meu ver um “fio” importante  sobretudo nestes  “últimos tempos”.

Vou me permitir  exemplificar  com aspectos  vivenciados  .Cada  um, em  sua forma de  SER,  considerando-se  diversas  Culturas, Tradições, e  em sequência, Crenças, Filosofias, etc.., trás  um perfil, uma  conduta. É previsível que  possamos divergir, é  saudável até, na medida  em que se  resguardem Respeito ao ponto de  vista de  cada um e que se  tenha   presente  a impermanência da  vida, os  ritmos, ciclos, e  sobretudo que  Não somos INFALÍVEIS dentro disto.

Mas, a Chamada destas linhas que aqui escrevo vem em função de estarmos realmente vendo um cenário no mínimo contraditório entre o que se entende por Irmandade, por realmente nos sentirmos desta forma e  agirmos   dentro destes  princípios tão sagrados!

O que se vê acontecendo é um apelo enorme em QUERER  SE  FAZER pelos Coletivos, mas  em realidade, encontra-se  um muro ,muitas  vezes  intransponível, pois  para que projetos se  realizem, ações se  concretizem, é  preciso mais que querer! Creio que um dos passos a serem tomados urgentemente é o desapegar-se de negar por negar, possíveis  aproximações, o Não se  permitir “se  quer” escutar o que  alguém propõem, de  coração aberto, sem receios, sem armaduras. É preciso ousar olhar para outro lado da Montanha. Escalar, então, são outros 500! Não temos mais tempo para tantas idas e vindas, para tantas  competições, vaidades, e  desagravos pessoais.


FOTO_2_COM_LOGO
Outro dia, conversando com uma “irmã”, citei  justo isto. A necessidade de  nos escutarmos  , Todos! Pararmos e ESCUTARMOS, sentindo o outro em suas  abordagens, não  gerando apenas  uma defesa  ou ataque.

No Universo Indígena, dentro do que humildemente vimos vivenciando, dentre diversas  Etnias, e  cumpre ressaltar, RESPEITANDO ao máximo, percebemos que   não se  sabe  bem o que fazer  com os “espaços vazios”. Espaços vazios que são gerados  quando Não nos permitimos estar junto, e  quando  apenas  nos negamos, muitas  vezes  entre  Nós mesmos!

LIANA_CRIANAS_FOTO_5
Lamentavelmente, isto não contribui em nada para que a IRMANDADE se reinstale. Sim, a irmandade em seu sentido SAGRADO, creio que está um tanto “fragmentada” e nisto, não há algum benefício, só perdemos.

Perdemos oportunidades  únicas, geramos uma RESISTÊNCIA sem nem ao menos dar  oportunidade  àquele que veio em auxílio. Jamais saberemos se  não abrirmos às portas e  olharmos com coração , destemidamente.

Hoje, escrevo estas linhas porque  vejo  um emaranhado de  situações   limitantes em essência, do que vem à ser AGIR  COMO IRMÃOS. A sociedade dita civilizada carece deste olhar para  com as Nações  Indígenas, e  muitas  Etnias, carecem também rever aspectos que  ao longo destes séculos, foram minando  e  prejudicando a Natureza de todos Nós. As crianças nos mostram, bem como está na foto acima, basta olhar..SENTIR..Todos juntos, um CORPO que   se  movimenta  em Harmonia, em  um ritmo único e  equilibrado.

É preciso mais que querer, é preciso que  nossos corações  estejam junto. Mas, em realidade não ocorre isto, por fatores  que  “não entendemos muito bem”. Escuto muito, indagações do tipo: “Quem é PURO”, em sua herança ÉTNICA? Indígena PURO, quantos somos? Estamos NOS PERMITINDO AGIR  COMO IRMÃOS? Agimos “somente de vez  enquando? Quando? Por que? Vamos para lá e  para cá  em busca de  soluções,  por  que  interesses? Pois  é.. Hoje, diante do que  está  aí, percebo que  há muito ainda que percorrer neste  SENTIMENTO de  irmandade. UNIÃO.

LIANA_PINTADA_FOTO_5

O que  nos move está acima do Buscar Tornar-se  ..seguimos sendo  como somos, podendo ser  como “assim querem”,mas  Não esquecemos  quem Fomos, e  SOMOS, Hoje e SEMPRE. Mas, sería bom que entre  Nós..ditos Irmãos, realmente  pudéssemos  SENTIR   e  AGIR  como IRMÃOS e  para  isto, creio, deve haver desapego total de  “julgamentos, vaidades,sectarismos, distinção de  “RAÇAS’(aliás esta palavra já  pediu Moratória), como a  palavra DESENVOLVIMENTO que  desagrega, DES- ENVOLVE!

Nas entrelinhas da Natureza, mostram-se muitos caminhos, os rios contemplam suas margens e Nós também assim observamos o fluir e  o Não fluir. O que  nos tranqüiliza, de certa forma, é  que  para nosso Pai supremo e  Nossa Mãe, tudo está muito claro e  Um dia, Todos terão este cenário bem visível, ou  não. A ESPERANÇA nos trás sempre, como as  crianças, a mensagem que  NADA FAZEMOS SÓZINHOS que  as  brasas deste fogo devem estar UNIDAS  para  aquecer também á todos!

Talvez, não estejamos aqui para ver este Novo AMANHECER, mas se  podemos dizer que temos uma certeza...É que  fizemos nosso melhor.

Lina_Utiguass_1

Liana Utinguassú
Servidora PRESIDENTE DA YVO KURAXÖ

logoVillasYvy2

Compartilhe...

Submit to DeliciousSubmit to DiggSubmit to FacebookSubmit to Google BookmarksSubmit to StumbleuponSubmit to TechnoratiSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn