VALE CULTURA NO SEX SHOP - APROVEITEM

Compartilhe...

Submit to DeliciousSubmit to DiggSubmit to FacebookSubmit to Google BookmarksSubmit to StumbleuponSubmit to TechnoratiSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

VALE CULTURA NO SEX SHOP - APROVEITEM

Não dá para aguentar. Não dá para ficar calado e ficar na janela esperando a banda passar.

Logo cedo, ao ler os jornais que assino em vez de ficar informado ou atualizar os meus conhecimentos, me deparo com a declaração da Exma. Ministra Marta Suplici que não tenho nenhuma simpatia pelas várias declarações polemicas no curso de sua vida pública; quem não se lembra do caos em anos passados nos aeroportos pela greve dos aeroportuários e a atual Ministra da Educação Cultura pediu para o brasileiro ter paciência o jeito é “Relaxar e Gozar”. Eu torcendo para que esse governo possa dar um pouco de esperança ao povo brasileiro, a gente fica indignado com programas de governo onde a farra com o dinheiro publico é jogado pela janela e todos nós temos que aplaudir. O que é isso minha Gente?

Não sou um revoltado, sou um homem de pensamentos positivos, tenho meu projeto de vida, tenho propostas como presidente da Fundação VILLAS-BÔAS e sei que poderemos juntos com muito simpatizantes, colaboradores, voluntários e parceiros que possam ficar sócios da FVB, ou até de empresários aderirem como mantenedores de nossa instituição e sairmos para campo para mostrar in-loco não só as mazelas que a mídia divulga que para ela dar ibope mas a beleza desse país e a beleza que é o povo brasileiro nesses rincões. Pois acredito que o Brasil tem solução é só nos mexermos. Mudança de comportamento começa conosco mesmo.

VEJAM OS SENHORES(AS): PASMEM.

Essa senhora vem a publico explicar como funcionará o VALE CULTURA. “Pode comprar revista porcaria” O que os senhores entendem como revista porcaria? Revista mal feita, papel inferior? Ou revistas onde mostram mulheres nuas. (ela como sexóloga deve achar o máximo). O trabalhador poderá usar para aquisição de produtos culturais de qualquer espécie, ao seu critério. Penso também vendo ela sexóloga com esses VALES poderão comprar brinquedinhos como vibradores. Faça-me o favor.

OLHEM O QUE SE FAZ COM O DINHEIRO PUBLICO COM TANTOS SOFREIMENTOS COM ENCHENTES E OUTROS.

Dos R$. 50,00 mensais, R$. 45,00 serão bancados pelo governo federal via renuncia fiscal aos empregadores (Cerca de R$.7 bilhões, sim, R$. 7 bilhões de reais anuais) serão gastos com esse programa de governo. Enquanto isso precisamos maximizar solicitações para conseguirmos assinaturas para nossa Petição Pública Salve o Marajó – Plano de Desenvolvimento Sustentável do Arquipélago do Marajó PDTSAM. Que nesse projeto que envolveu 11 Ministério mais secretarias federais, 8 Secretarias do Estado do Pará, para liberação de R$. 2 bilhões, R$. 2 bilhões, não é R$. 7 bilhões, que fará muita diferença em vários pontos de mudança estrutural, como melhoria de vida em todo aspecto aos marajoaras, Saúde, Segurança, Energia que dos 16 municípios, só possuem 3 cidades desse imenso Arquipélago, (sem energia e água potável onde a pouco postamos a epidemia de malária na cidade de Anajás (fato esse histórico) onde geraria emprego com mudanças comportamentais, saindo da prostituição infantil, trafego de mulheres hoje mostrado nessas amaldiçoadas novelas, mas que o povo gosta de assistir e está tomando conta o que isso representa e assim vai. Quando foi elaborado esse Plano de Sustentabilidade do Arquipélago do Marajó onde o sr. Lula esteve lá fazendo o show pirotécnico com grandes oratórias que isso temos que bater palma gosta de falar o que o povo gosta, mas ele não cumpriu, não sabe de nada e não viu nada, e a atual presidente era Ministra da Casa Civil. E agora o que dizer? O que lutar? É essa cultura que queremos para o nosso povo brasileiro?

Dos Dias 18 a 27 de fevereiro estaremos em mais uma missão Expedição VILLAS-BÔAS pela ilha do Marajó, onde a representante da Secretaria de Educação e Cultura do Estado de São Paulo – Coordenadora da Força Tarefa Nacional da FVB estará divulgado o Projeto Família na Escola aos governantes e educadores de 5 cidades onde passaremos. Um projeto que é sucesso no Estado de São Paulo, onde as famílias se envolvem com a Escola nos finais de semana com várias atividades Culturais e Esportes. Irá apresentar várias formas de artesanatos para melhoria do rendimento desse povo com a Marca Marajó. Lançamos a Campanha de doação solicitando ao povo brasileiro Gibis e Livros Infantis, para que as crianças de hoje, não seja os marginais de amanha. E temos que engolir que irão gastar R$. 7 Bilhões de Vale Cultura? Façam-me o favor.

Se você se sensibilizou com nossa campanha e quer dizer fazer uma diferença para cultura de uma parcela de uma população esquecida nesses rincões, veja o endereço no nosso flay, não importa a quantidade, mas sim sua generosidade, ao contrario do que a Ministra dita.

A2_CAMPANHA_L3


Tenho dito.

Paulo_VILLAS-BAS_6

Paulo VILLAS-BÔAS - presidente da Fundação e Expedição VILLAS-BÔAS pelo Brasil.

Marta: 'Trabalhador tem liberdade para escolher como usar Vale Cultura'

Ministra disse, durante entrevista de rádio, que não é 'censora' para definir o que é bom ou ruim

Por: Redação da Rede Brasil Atual

Publicado em 17/01/2013, 13:47

MARTA_SUPLICI

Marta considera "elitista" visão de jornais sobre a iniciativa (Foto: Elza Fiúza/ABr)

São Paulo – Em meio às críticas da imprensa tradicional a respeito da capacidade do trabalhador brasileiro fazer “bom uso” do Vale Cultura – instituído em dezembro pela presidenta Dilma Rousseff – a ministra da Cultura, Marta Suplicy, afirmou hoje (17) que as pessoas tem liberdade para comprar “o que bem quiser”. Ontem, em artigo no jornal Folha de S. Paulo, Marta já havia classificado a visão dos jornais de “elitista”.

As declarações de hoje foram feitas ao programa de rádio “Bom Dia Ministro”, produzido pela EBC, mas com participação de emissoras de todo o país.

O Vale Cultura é um benefício de R$ 50 por mês a trabalhadores contratados em regime CLT que recebam até cinco salários mínimos (R$ 3.390, considerando o valor a partir de 2013) para gastar em eventos ou produtos culturais. O vale pode ser usado em ingressos para shows, cinema, teatro e compra de produtos como livros, DVDs e revistas.

"Se ele quiser comprar revista de quinta categoria, assim ou assado, pode. Vai poder comprar o que quiser. O bom disso é a liberdade do trabalhador. Ele vai fazer o consumo como ele desejar", disse Marta durante a entrevista.

A ministra disse "não ser censora" e afirmou que o "trabalhador decide se quer comprar revista porcaria ou não".

Receberão o benefício os empregados das empresas que aderirem ao projeto, e o trabalhador terá um desconto de até 10% (R$ 5) do valor do vale. O funcionário pode optar por não receber o valor. Segundo a ministra, cerca de 17 milhões de pessoas estão aptas a receber o benefício.

A quantia passará a ser recebida a partir de julho. Até lá, disse a ministra, o governo negociará com empresas de maneira a garantir adesão ao projeto. O governo federal vai desembolsar cerca de R$ 500 milhões em 2013 em incentivos.

Se o beneficiário não gastar R$ 50 em um mês, ele pode acumular a quantia. "No final de dezembro, ele pode gastar com presentes de Natal", disse Marta.

Compartilhe...

Submit to DeliciousSubmit to DiggSubmit to FacebookSubmit to Google BookmarksSubmit to StumbleuponSubmit to TechnoratiSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn