2011

2011

 

Procuro espelhar-me no ex-vice-presidente da República do Brasil José de Alencar, que não entrega os pontos para a doença que mais atemoriza o homem nos tempos atuais, o câncer.

MOTIVAÇÃO

“MOTIVAÇÃO para a vida, MOTIVAÇÃO para os ideais, MOTIVAÇÃO para continuar trabalhando por aquilo que sonhamos e queremos realizar.”

“A força do homem que quer vencer está no seu estado de espírito. O pensamento positivo é o remédio para vencer as doenças do corpo e da alma. Cada qual alimenta sua doença quando perde sua motivação e seu pensamento positivo para viver e vencer.” (José de Alencar)

Nesse primeiro dia do ano quero motivar-me, ter esperança nos projetos e ideais que estou disposto a realizar, (agora com uma grande equipe). Desde os anos 70 quando me alistei no Exército Brasileiro na cidade de Campo Grande, na época Estado do Mato Grosso, a 994 km da capital de São Paulo para ficar mais próximo do Parque Nacional do Xingu, sonho com os ideais que acreditamos que é servir e prosseguir.

Os anos passaram, mas o anseio e a vontade de realizar o que foi construído primeiro pelos desbravadores dos sertões, dos anos 40 a 70, depois pela simplicidade de um homem que usava gravata borboleta com ternos de linho e relógio de ouro, mas nunca negou suas origens do homem interiorano, após quebrar seu relógio sem ver o tempo passar percorreu os rincões desse imenso país querendo conhecer a identidade dos brasileiros, a simplicidade e o calor humano daqueles que o recebiam, meu pai. Todos já não pertencem mais a esse plano espiritual, mas com certeza estão me guiando. Para mim o número “1” do ano 2011, será o número do recomeço com grandes realizações.

Todos os brasileiros no inicio de um novo governo renovam a esperança em mudanças, esperam que os discursos não sejam evasivos. Promessas que vão ao encontro daqueles que esperam realmente por um Brasil mais justo e mais fraterno.

A Fundação VILLAS-BÔAS, agora mais solidificada, com uma instituição formulada em Paris – França “ENFANTS D'AMAZONIE” “Infância da Amazônia”, sai do discurso para sua realização.

Começamos pela Ilha do Marajó, marco inicial do trabalho sonhado por décadas e décadas, simbolizará todo o país, todas as regiões que são esquecidas pela falta de riqueza econômica, por aqueles fragilizados, embora inseridos na Carta Magna.

Focaremos nossos esforços trabalhando com profissionais de alto conceito em suas áreas e também de jovens recém formados desprovidos de vaidades, com ideais e disposição para transformar essa nação. A maior mudança é a de atitude e começa por nós mesmos.

Elencamos projetos âncoras como:

-    SAÚDE RIBEIRINHA: ações como aleitamento materno, combate à mortalidade infantil e ao raquitismo daqueles que sobrevivem pela generosidade da terra e sem o conhecimento da boa e saudável alimentação,


-    PREVENÇÃO BUCAL: as doenças bucais são responsáveis por várias doenças sistêmicas, mas fáceis de serem evitadas com medidas simples e efetivas.

-    COMBATE A MALÁRIA: doença epidemiológica, cada vez mais forte devido ao avanço do desmatamento, deixando cada vez mais vulneráveis as populações que vivem em condições precárias de habitação e saneamento, por próprio relaxo do homem.

-    EDUCAÇÃO SEXUAL: requer orientação sobre sexo seguro, sobre os riscos de uma gravidez na adolescência, implica em planejamento familiar, mas não há como esquecer da pobreza e da perda de valores familiares que acabam facilitando a prostituição, em especial a infantil e a violência sexual doméstica.

-    VERDE LEGAL: Exploração do extrativismo legal, hortas comunitárias, orientação às cooperativas existentes, criação de novas cooperativas, orientação para obtenção do selo de qualidade, orientação para a comercialização nacional e internacional, Geração de renda para o povo e aumento de arrecadação para os municípios. Qualificação para mais de uma atividade econômica para que as famílias tenham mais opção de renda

-    EDUCAÇÃO AMBIENTAL: promover o equilíbrio entre o homem e a natureza através de oficinas de Educação Ambiental.

-    ECOSSANEAMENTO : várias ações junto as famílias da Ilha do Marajó como a potabilização da água familiar por desinfecção solar e pirâmide, instalação de banheiros ecológicos nas escolas, casas ribeirinhas, rurais, oficinas de ecossaneamento, conscientização das comunidades quanto a qualidade e conservação  da água, higiene e a relação com a qualidade de vida e proteção ao ambiente da contaminação de excrementos não tratados.

-    POLO MARITUBA : laboratório de sementes e mudas em uma área de 25.000 m2, a Fundação VILLAS-BÔAS com todos os seus parceiros se concentrará na implantação de um projeto de neutralização de carbono, com o propósito de preservar o meio ambiente e recuperar o equilíbrio ecológico das regiões, sem perder de vista a sustentabilidade econômica que será proporcionada pela implantação da recomposição nativa e frutífera nativa exclusiva da região amazônica. E dando a chance de todo o homem de bem do mundo contribuir com esse projeto ficando sócio da Fundação. O sócio terá uma árvore plantada na floresta Amazônica, tendo o georreferenciamento de sua árvore com o seu nome simbolicamente batizada, saberá também o nome cientifico e popular da árvore plantada e ai dizemos SEU CORAÇÃO BATENDO NA AMAZÔNIA.

E o que consideramos o marco de transformação de um povo que se tornou a menina dos olhos da Fundação VILLAS-BÔAS:

-    EDUCAÇÃO E CIVISMO: É na profissão de professores de qual nível for, lá esta o conhecimento e a transformação de um povo, pois sem eles nada muda, mesmo com todos os nossos esforços das ações anteriores. A Fundação VILLAS-BÔAS traz o Combate ao Iletrismo e Analfabetismo, treinamento didático para professoras informais de classes multisseriadas, metodologia adaptada ao cotidiano das comunidades marajoaras  e estímulo a leitura  através da biblioteca Kurumim. Esse projeto deixará nossa marca registrada. O símbolo da Fundação VILLAS-BÔAS estará nas pequenas bibliotecas equipadas com móveis como estantes, escrivaninhas mesa de atendimento e o mais importante 1500 livros novos e usados, com brinquedos didáticos, gibis e outros estímulos de leitura e o despertar ao conhecimento de contar e escrever suas histórias e estórias, poesias, músicas, folclores que serão transformados em livros, pois um país sem cultura sempre será um país em constantes turbulências.

Quem não sonha não realiza. Quem não se MOTIVA entrega-se ao fracasso e alimenta ainda mais aqueles que desejam o seu insucesso e mata definitivamente seus anseios.

Como é bom ter sonhado. Como é bom continuar sonhando. Como é bom ter vivido com persistência e perseverança para um dia conquistar o realizável que apenas esta começando, sem frustrações.

Como é bom estar ladeado de pessoas intelectuais e do saber que acreditaram e acreditam que tudo é possível quando se unem num só ideal.

Desejo e retribuo aos diretores, coordenadores, colaboradores, voluntários, expedicionários e todos os demais que acompanharam e acompanham e são simpatizantes da causa:  votos de sucesso, saúde, prosperidade e alimento de positivismo em seus pensamentos, pois somos aquilo que acreditamos.

 

Paulo Celso VILLAS-BÔAS
Presidente da Fundação VILLAS-BÔAS

Logo_Fundao_no_rodap

www.fundacaovillasboas.com

www.expedicaovillasboas.com.br/evb

 

LOGO_ENFANT_DAMAZONIE

http://www.enfantsdamazonie.org/

Resultado do concurso FVB-EVB 03/2010

Resultado do concurso FVB-EVB
Programa “Povos da Floresta”
Ilha do Marajó 2011/2012


1-    Por ordem de classificação

Aprovados conforme Edital 03/2010

Classificação Protocolo Nome Área P1 P2

Total

mínimo 

48

pontos

 

1o - Lugar 003/109 Carolina Moura                          Biologia     34        18   52
2o - Lugar 003/150 Igor Inforzato Martins Biologia 34 16 50
3o - Lugar* 003/118 André Villas Boas Coelho Mendes Arquitetura 32 17 49
4o - Lugar* 003/142 Alan Frederico Mordean Engenharia Ambiental 35 14 49
5o - Lugar* 003/107 Nina Paiva Santos Enfermagem 30 18 48
6o - Lugar* 003/147  Rafael Rodrigues Santos Engenharia Aquicultura 34 14 48







 


*Critério (1) de desempate conforme Edital 03/2010
Maior pontuação na prova dissertativa.


Aprovados classificados conforme critério de desenvolvimento na entrevista.

 

Protocolo

Nome Área

 

Provas

Subjetivas

≥ 28

Questões

Compl.

≤8

Provas

Subjetivas

≤ 20

    

  Subtotal

 
≥ 48   

Entrevista

≤ 12

 

 

Total

Geral

1o

≥ 48

03/107

Nina Paiva Santos Enfermagem 30
- 18 48 +10 58

03/142

Alan Frederico Mordean Engenharia Ambiental      
35
- 14 49 +9 58

03/147

Rafael Rodrigues Santos Engenharia Aquicultura 34
- 14 48 +10 58

03/118

André Villas Boas Coelho Mendes Arquitetura 32
- 17 49 +8 57

03/125

Renan Yamashita Ferreira Biologia/Ecologia 26
+2 19 47 +9 56

03/119

Vitor Renk Maciel Biologia/Ecologia 32
- 13 45 +10 55

03/148

Carolina Becker Peçanha
Ciências Sociais 34
- 13 47 +8 55

03/138

Elis do Nascimento Silva
Ciências Sociais 22
+6 16 44 +10 54

03/101

Fernanda  Zambonini Engenharia Ambiental 35
- 10 45 +9 54

03/144

Hugo H. S. souza Engenharia Ambiental 33
- 12 45 +8 53

03/109

Carolina Moura Bilogia 34
- 18 52 Não fez 52

03/150

Igor Inforzato Martins Biologia 34
- 16 50 +2(BR) 52

03/120

Anne Jamille Bezezza Araujo Biologia 31
+1 11 43 +9 52

03/116

Adriano Dias da Silva Enfermagem 27
0,5 17 44,5 +7 51,5

03/128

Caio Bustini Agronomia 26
nf 14 40 +9 49

03/136

Vitor Ferreira de Souza Oceanografia 24
+4 13 41 +8 49

03/103

Renan L. Gehrke Gestão Ambiental 28
- 11 39 +10 49

03/132

Eliane Duarte Geografia 27
nf 14 41 +7 48

03/126

Stefan Amman Biologia/Ecologia 23
+5 12 40 +8 48***

03/145

Nathan Pereira Dourado Gestão Ambiental 24
+4 12 40 +8 48***

03/152

Thalita Gigek Zootecnista 26
nf 12 38 +10 48









       

          
Observação: Mesmos critérios de desempate publicados no Edital 03/2010
Candidatos : Stefan Amman e Nathan Dourado contactarem a Fundação – Polo Europa via skype e reapresentarem as respectivas provas subjetivas.



Atenção


Visto que os candidatos com menos de 48 pontos estariam automaticamente desligados, estabelecemos o critério – repescagem – extra Edital, de inteiro direito da Fundação Villas-Bôas, para que pudessemos oportunizar ainda uma vez a inclusão destes nas equipes, não cabendo nenhuma contestação por parte dos mesmos quanto ao critério utilizado pós Edital.
Alguns dos candidatos « repescados »  foram remanejados para áreas onde houve necessidade, não cabendo aqui também, contestações sem base legal.
Aprovados já formados ou em formação até dezembro 2010 integrarão às equipes até junho de 2011. Candidatos aprovados estando ainda em formação integrarão às equipes após julho 2011.


Gabarito prova 09/10

1b 2a 3c 4d 5b 6a 7b 8a 9c 10a
11c 12a 13b 14c 15a 16b 17d 18a 19a 20a
21c 22c 23c 24a 25b 26b 27c 28a 29b 30c
31a 32c 33b 34c 35a 36c 37a 38b 39a 40a












Gabarito prova 16/10

1b 2b 3b 4a 5c 6a 7c 8b 9c 10a
11a 12b 13c 14c 15c 16c 17b 18a 19a 20b
21a 22a 23a 24a 25b 26d 27e 28c 29b 30a
31c 32d 33c 34b 35b 36e 37b 38a 39b 40a










 

Contestação de questões de provas de multipla escolha:
Fundamentar sua reclamação através de 3 fontes oficiais citando: livro, autor, página e trecho.

Próxima Publicação :

Listagem de alocação dos aprovados nos núcleos de trabalho na missão e divisão por grupos de chamada.


Próximo Edital Dezembro 2010

Preenchimento de vagas para formandos ou recém formados:
 

Biblioteconomista, Nutricionista e Pedagogo(a).

Resultado Edital 003/2010

Prezados candidatos,

Devido ao nível de provas apresentado, estamos desde o dia 3 entrevistando candidatos no sentido de adicionar mais um critério de julgamento, além das provas objetiva, subjetiva, documentação, perfil descritivo e conduta,  afim de poder oportunizar a todos, a possibilidade de se expressarem quanto aos nossos propósitos.

Alguns candidatos já estão sendo aprovados e estamos divulgando pessoalmente (caso a caso).

Após terminarmos a ultima entrevista, divulgaremos os resultados de todas as provas bem como os gabaritos da 1a prova.

Estamos disponíveis no endereço skype: fvb.france para as entrevistas individuais.

Salientamos que estamos analisando desde a inscrição, provas, até as trocas de mensagens conosco, visto se tratar de uma missão onde os participantes devem ter equilíbrio, espírito de equipe, paciência.

Todos os quesitos são bastante importantes além das provas.

Boa sorte!

 


PRIMEIRA PROVA
Candidatos pré-selecionados por ordem de protocolo:

 

Protocolo nr                    Nome do Candidadot                                             Area                                      Pontuação       
03.101 Fernanda Zambonini Engenharia Ambiental 35 pontos
03/103 Renan Lutke Engenharia Ambiental 28 pontos
03/107 Nina Paiva santos Enfermagem 30 pontos
03/109 Carolina Moura Biologia 34 pontos
03/115 Luanna Elis Guimarães Biologia 26 pontos
03/116 Adriano Dias da Silva Enfermagem 27 pontos
03/118 André V. B. Mendes Arquitetura 32 pontos
03/119 Vitor Rentk Maciel Ecologia 32 pontos
03/120 Anne Jamile B. Araujo Biologia 31 pontos
03/121 Drielli Vivah Sirelli Gestão Ambiental 23 pontos
03/124 Luciana M. Vergueiro Engenharia Florestal 24 pontos
03/125 Renan Y. ferreira Ecologia 26 pontos
03/126 Stefan Ammann Eng. Ambiental 23 pontos
03/128 Caio Bustini Agronomia 26 pontos
03/132 Eliane Duarte Geografia 27 pontos
03/133 Alex Campos de Matos Agronomia 23 pontos
03/136 Vitor Ferreira de Souza Oceanografia 24 pontos
03/137 Rodolfo L. S. Raimundo Biologia 28 pontos
03/138 Elis do Nascimento Silva Ciências Sociais 22 pontos
03/139 Isabela da Silva Nunes Biologia 26 pontos
03/140 Bruna Miranda Duarte Biologia 27 pontos
03/142 Alan Mortean Eng. Ambiental 35 pontos
03/144 Hugo Henrique Eng. Ambiental 33 pontos
03/145 Nathan Dourado Gestão Ambiental 24 pontos
03/147 Rafael Rodriguez Souza Piscicultura 34 pontos
03/148 Carolina B. Peçanha Ciências Sociais 34 pontos
03/150 Igor Martins Biologia 34 pontos
03/151 Karla Regina Diniz Serviços Sociais
31 pontos

03/152               Talita Gigek -                                             Zootecnia                          26 pontos

A Embaixadora

Sou Maria de Nazaré Pereira, conhecida artisticamente como NAZARE PEREIRA.

Nasci em uma « palafitazinha », no seringal de Iracema, cidade de Xapuri no Estado do Acre – Amazônia, onde também nasceu nosso saudoso « Chico Mendes » - baluarte e grande defensor da floresta.

Aos 7 anos, minha família mudou-se para Belém do Pará e instalou-se na vila de Icoaraci, onde fiz meus estudos, do « antigo » primário até a Escola Normal onde me formei como professora primária - profissão que sempre adorei, pois me permitia o contato com as crianças.

Começei meus estudos de teatro na Universidade do Pará e seguí para o Rio de Janeiro completando os cursos de atriz e diretora.

Logo após, vieram as viagens para a Europa, onde sempre inspirada na cultura amazônica, ingressei na carreira artistica desta vêz como cantora e me estabeleci na França, mais precisamente em Paris - país que considero a porta cultural do mundo e, onde pude mostrar e divulgar os valores culturais da minha região.

Em 1981 fui condecorada com a Medalha de « Chevalier des arts et des lettres » pelo então Ministro da Cultura da França, Mr Jacques Lang, coroando o trabalho que sempre fiz em defesa da cultura amazônica.

Vivo há 32 anos em Paris e durante todo esse tempo procurei valorizar tudo que a Amazônia pode oferecer à cultura mundial.

O convite da Fundação Villas-Bôas, veio reforçar meu anseio de continuar lutando pelos povos da Amazônia, acredito que como Embaixadora na Europa, possa trabalhar mais efetivamente para o desenvolvimento socioambiental da região, mostrando ao mundo as verdadeiras necessidades do povo que habita nessa região tão controvertida e desconhecida das grandes capitais.

 

Espero contar com a compreensão e a generosidade das pessoas de bem.