GOVERNO PROMOVE GENOCÍDIO NO BRASIL - GUARANI-KAIOWÁS

Compartilhe...

Submit to DeliciousSubmit to DiggSubmit to FacebookSubmit to Google BookmarksSubmit to StumbleuponSubmit to TechnoratiSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

GUARANI-KAIOWÁS E OUTRAS ETNIAS ESTÃO EM GUERRA CONTRA ESSE GOVERNO NEFASTO.
2 GUARANI KAIOWÁ EM GUERRA

MORTES ANUNCIADAS PELO GOVERNO DILMA QUE USA SEU MINISTRO DA JUSTIÇA COMO ESCUDO.

Guerra e morte anunciada em terras de Mato Grosso do Sul e em muitas outras regiões do país. Os conflitos onde os índios não têm solução de homologação de suas terras começam a dar as respostas não obtidas apesar das muitas vezes em que estiveram em Brasília.
Agora o que está em discussão é o plano do Foro de São Paulo (Dilma / Lula / FHC), usando o gramscismo como arma para que a população brasileira fique perplexa de ambos os lados em conflito. A insegurança jurídica é um farto preponderante nessas análises na qual, há décadas, vive o país.

O governo sabe disso muito bem e usa as revoltas dos indígenas para fomentar mais ainda esse caos onde índios, fazendeiros, posseiros e grileiros fazem o jogo que o governo quer. Eles não têm a solução sensata e justa para quem quer que seja, as comunidades indígenas não são os culpados.

Veja essa declaração:

Em entrevista à jornalista Mônica Bergamo da Folha de São Paulo, a Ministra Katia Abreu disse que as demarcações estão paradas e continuarão paradas. “Não sai mais nada do jeito que está”. A essa  presidente, com dentes da personagem principal da estória de Mauricio de Souza, perguntamos: “Que tipo de coelhinha pensa usar essa tramóia com seu ministro da justiça consorciados com a rainha dos latifúndios? ”

 

ÍNDIO KATIA ABREU BARRA HOMOLOGAÇÕES

 

Lideranças indígenas, não se deixem ser manipulados por esse governo sórdido, e que apenas irá usá-los como pretexto de que vocês são os bandidos e não que assim agem por justiça e por justiça de direito.


Em outro vídeo uma índia desesperada, moradora de Brasília, pede para que os movimentos sociais como o MST e outros bonzinhos também entrem nessa briga em nome dos índios para a segurança dos mesmos. Isso nada mais é do que jogar a culpa em quem não tem mais o que esperar desse falso governo e não estão nem aí para o genocídio que acontecerá com certeza, como fez Hitler, que matava seus próprios pares e culpava os mais fracos. Dilma está contando sua história por trás dessa obsessão do comunismo e matando pessoas inocentes.
 

Em agosto de 2013 várias lideranças estiveram em Brasília para essas reivindicações e o governo, por medo das manifestações de junho em todo Brasil e a futura eleição de 2014. Montou-se o circo da alegria e a própria presidente, em sinal de diálogo com a população brasileira, recebe as lideranças indígenas juntamente com o Ministro da Justiça Sr. José Eduardo Cardoso e o Ministro da Casa Civil Sr. Gilberto de Carvalho. As reivindicações entraram em um dos ouvidos e saiu pelo outro, e as lideranças indígenas mandadas de volta para suas comunidades em aviões da FAB.

 

DEMARCAÇÃO JÁ ÍNDIO


Em maio de 2015 novamente outras lideranças voltaram a Brasília para cobrar o prometido. O ministro culpa o judiciário pela demora, o que não é verdade conforme a frase da Sra. Kátia Abreu, pois em 2013 já havia em seu gabinete, ou até em sua gaveta, 21 processos de terras demarcadas e livres de quaisquer pendências administrativas ou judiciais. A Sra. Dilma não assinou porque não quis e não quer. Era assinar num dia e no outro poderia estar sendo publicado no Diário Oficial da União, como afirmou o indigenista ex-presidente da FUNAI e instituidor do ISA – Instituto Sócio Ambiental Márcio Santelli ao jornal Folha de São Paulo. – Hoje com certeza não estaria nessa problemática.
 

ÍNDIOS COM O MINISTRO DA JUSTIÇA

 

- Dezoito lideranças em maio de 2015 pediram para discutir com o governo, onde novamente ouviram mentiras do Sr. ministro, o qual negou-se a assinar 11 portarias de áreas que precisam seguir para homologação pela presidente Dilma Rousseff (PT). O ministro novamente negou, os líderes saíram da reunião e enviaram o recado registrado novamente na Folha de São Paulo: - “Estamos em guerra e muitos fazendeiros irão morrer por culpa dele (ministro da justiça)” que obviamente quer ver o circo pegar fogo e está morrendo de rir com tal situação juntamente com a sra. presidente.


É lógico que os indígenas têm razão, dos 817.693 índios brasileiros, (0,21% da população do país) de diversas etnias reivindicam a demarcação das terras às quais têm direito, de acordo com estudos antropológicos feitos nessas áreas a pedido do governo federal que comprovaram que as terras pertenceram aos ancestrais deles.


Por outro lado, vários fazendeiros comprovam que foram assentados pelo próprio governo pela reforma agrária e exibem títulos da terra. Outros são grileiros e assim por diante, pois vários cartórios registram 5 ou mais títulos de uma só terra, formando assim uma situação difícil para que se faça justiça a uma sociedade que produz em torno de uma cidade e escoa sua produção e receberam convites desse governo e de governos passados. Eles, os governantes, não fazem justiça das injustiças com seu próprio povo, seja branco ou índio.


 

ÍNDIO FAZENDEIRO MOSTRA TÍTULO DE TERRA

 

O país está falido por um péssimo governo que gasta mais do que arrecada e pela corrupção que assola em mega contratos tanto em território nacional como internacional, passando pelo BNDES. Hoje a Polícia Federal há de prender os ladrões de galinhas que são os diretores das estatais, como também os grandes que intermediaram com os presidentes de outros países em contratos que não cumpriram como manda a lei.


Como então o governo irá obedecer a Constituição Federal que diz que os índios têm, sim, direito às terras tradicionais, cujo orçamento, conforme sua apresentação para 2016, já tem um rombo de 30 bilhões, onde os parlamentares dizem que ultrapassa dos 70 bilhões? Como indenizar esses fazendeiros quando isso não está na contabilidade de 2016? Como então resolver essa questão sem mortes? Não que não seja possível e exequível; é o que eles (governo) querem mesmo. Mortes no campo e depois nos centros urbanos para dar o golpe fatal da tomada do comunismo no Brasil. Só não enxerga quem se faz de cego, pois um cidadão com deficiência visual enxerga muito mais, pois tem inteligência.


Então, os proprietários não sairão de “suas propriedades” e vão recorrer à justiça ou à bala, como já está ocorrendo, para permanecerem em suas terras. Por sua vez, os índios vivem em áreas diminutas e improvisadas, onde não podem produzir ou viver com a dignidade que lhes é peculiar, sofrendo espancamentos, estupros de índias inocentes, incêndios noturnos por capangas, para que também saiam dessas áreas. Desde 2003, 563 índios foram assassinados, e nessas duas semanas foram mortos mais 3 índios, dentre eles uma criança, conforme relatou em sua matéria publicada em nosso portal e vários blogs e revistas a nossa coordenadora regional de São Paulo – Maria Villas Bôas. Hoje dia 04, ela informa que são 8 mortos, fora os que estão desaparecidos. Muita gente ferida, crianças famintas, grávidas e não grávidas que foram amarradas e torturadas por horas.
-  Nós dizemos: BASTA de opressão e humilhação!
 
A isso chamamos de início de uma guerra civil de fato e declarada. Primeiro será no campo, longe dos grandes centros urbanos. Depois, seremos nós.  

Ou criamos coragem e postulamos com uma INTERVENÇÃO POPULAR URGENTE e ganhamos essa queda de braço contra esse comunismo anunciado ou seremos vítimas dessa escória.


 

Paulo VILLAS BÔAS 6

VILLAS-BÔAS Paulo Celso
Presidente da Expedição e Fundação VILLAS-BÔAS


Fontes:

http://www.valor.com.br/politica/3567454/indios-protestam-em-brasilia-e-pedem-audiencia-com-cardozo

http://www1.folha.uol.com.br/poder/2013/08/1330867-governo-usa-justica-como-desculpa-para-justificar-omissao-diz-especialista.shtml

http://www.mda.gov.br/sitemda/secretaria/serfal/apresenta%C3%A7%C3%A3o

http://www.axa.org.br/2014/08/programa-terra-legal-pretende-expedir-400-titulos-em-mato-grosso/

http://www.cartacapital.com.br/sustentabilidade/metade-dos-documentos-de-posse-de-terra-no-brasil-e-ilegal-7116.html

http://www1.folha.uol.com.br/poder/2015/01/1570557-nao-existe-mais-latifundio-no-brasil-diz-nova-ministra-da-agricultura.shtml

http://www.questaoindigena.org/2015/01/nao-sai-mais-nada-do-jeito-que-esta-diz.html

http://brasil.elpais.com/brasil/2014/06/15/politica/1402787022_962819.html

Compartilhe...

Submit to DeliciousSubmit to DiggSubmit to FacebookSubmit to Google BookmarksSubmit to StumbleuponSubmit to TechnoratiSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Imprimir